terça-feira, 18 de novembro de 2008

Casarão

Poema sobre a casa dos Diefenbachs em Jaguari-RS
video

3 comentários:

  1. Achei maravilhoso!!! Seu poema é muito inspirado e feito com muito amor...Muito fiel pelo que você conheceu do "Casarão" na fase [2]...
    Vai em frente, poeta, você tem estilo!!!

    ResponderExcluir
  2. André
    Estou aqui visitando o teu blog ouvindo os teus poemas.
    Confesso que desconhecia este teu lado artístico tão bom gosto onde exteriorisas teus sentimentos com tanta emoção que arranca lágrimas de saudades e toca o coração da gente.
    Falar da tua mãe, a Coca, que todos nós sempre amamos e que faz parte das tantas belas lembranças que nossos tempos já vividos,é como falar de um anjo.
    E do Danilo, amigo de tantos anos. Que foi pai e mãe e a quem reverencias com tanto carinho, é de fato muito lindo. Ele merece! Parabéns, amigo que ontem eu vi nascer e hoje, um homem de caráter e virtudes invejáveis, resolves mostrar na internet teus dotes pessoais num tributo àqueles que mais te amaram exteriorizando e eternizando teus sentimentos e dos quais nós todos ompartilhamos.
    Um abraço amigo e mais uma vez PARABÉNS POR ESTA INICIATIVA!!!

    ResponderExcluir
  3. Andre!
    Com certeza nao lembras de mim,mas eu lembro de ti pequeno ainda com tuas maninhas lá no Casarao!
    Este poema me tocou muito porque assim como tu eu vivi aquele casarao, passava as tardes por lá,menina ainda,tomava café da tarde com os tios e ouvia estórias e mais estórias sobre os filhos que estavam agora longe e estudando!
    Peguei o intervalo, os netos nao tinham nascido e os filhos já tinham partido!! Aquela cozinha, o fogao,as orquideas,o patio,o cheirinho de tabaco da loja...aquelas tardes das minhas férias ficarao pra sempre no meu coracao!
    Com teu poema revivi um pouco deste tempo gostoso com meus tios queridos!
    Sucesso pra ti,tu tens muito talento!!
    Beijos

    ResponderExcluir

Comenta ai tchê!